a propósito do novo ministro.
2015/11/25

a propósito do novo ministro.

não faço ideia quem é o Tiago Brandão Rodrigues. não sei se percebe muito ou pouco da pasta que lhe foi entregue, se é um tipo porreiro, se já deu aulas, se já trabalhou numa escola, se sabe como-isto-funciona. se conhece crianças, se já trabalhou com jovens. 
mas sei como gostava que ele fosse. 
gostava que fosse uma mente jovem e corajosa, capaz de mudar paradigmas e de entender a s.é.r.i.o. o que significa ser-se aluno, ser-se professor, aprender e ensinar. capaz de entender que o sistema tradicional que existe neste momento está caduco, cheira a mofo, não resulta. capaz de perceber que espetar 30 miúdos fechados numa sala durante 90 minutos, sentados e direitos enquanto um professor debita conhecimentos é tortura. que querer que todos as crianças da mesma idade, do mesmo ano [e já agora, do mesmo país] aprendam o mesmo ao mesmo tempo é muito-estúpido. que a avaliação dos professores e a elevada burocracia das suas tarefas é uma violência. 
capaz de perceber que a curiosidade é uma característica natural de qualquer criança e que é através dela que existem alunos motivados nas suas aprendizagens. e sobretudo que a escola actual, tal como está, não consegue senão reprimir e suprimir esta característica. 
capaz de compreender que aprender é muito mais que fazer contas e estudar para os testes.
eu não sei se o novo ministro conhece outros modelos pedagógicos. não sei se já leu artigos sobre a educação na Finlândia. não sei se sabe o que está prestes a fazer. 
mas gostava que soubesse.